Categorias
Colégio

Projeto Social – Árvore Solidária

Árvore Solidária

Com o Natal passado encerrámos um ciclo de 10 anos consecutivos de projetos natalícios, como é o caso da habitual árvore de Natal (em exposição digital). Este ano propusemo-nos marcar a época com um projeto de cariz solidário, mas igualmente artístico.

O projeto social começou com a recolha de enlatados junto da comunidade escolar (448 enlatados) e culminará (no final da época natalícia) com a entrega dos alimentos à instituição social, A Casa, pelas mãos da turma do 6.º A.

O projeto artístico em si, parte da composição piramidal das latas (utilização de 336 latas) em forma de árvore de natal, bem como da criação de adereços temáticos que a decoram, por último.

Agradecemos a todos os que contribuíram para este projeto solidário, que acreditamos poder vir a proporcionar um bem-estar especial, junto dos mais carenciados.

Oficina de Artes Plásticas
Prof. Luís Silva

Categorias
Prémios

“Cria uma fruta, colhe os prémios”

No passado dia 30 de setembro de 2016 em Aveiro a Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), secção portuguesa da Fundação para Educação Ambiental (FEE P) atribuiu o 1º Prémio (1º escalão) ao nosso Colégio, no passatempo que decorreu no passado ano letivo “Cria uma fruta, colhe os prémios”, promovido com o apoio da Tetra Pak e Compal. Parabéns ao Colégio São Filipe e em especial à turma do 3º A (ano letivo 2015/2016) e aos professores Luís Silva, Andreia Namora e Helena Abreu.

Categorias
Colégio

Secretário de Estado da Educação visitou o Colégio

João Costa, numa série de visitas a entidades escolares que marcam o arranque do novo ano letivo, visitou o Colégio São Filipe, em Setúbal, e apelou a uma maior colaboração entre o ensino privado e público.

O Secretário de Estado da Educação esteve de visita ao Colégio São Filipe, no passado dia 19, como forma de celebrar o arranque do novo ano letivo. Em visita guiada pelas instalações, João Costa ficou a conhecer as várias salas e atividades desenvolvidas pela instituição.

Fruto de iniciativa privada e sem apoios adicionais do governo, o Colégio São Filipe leciona desde a creche até ao ensino secundário e junta ao programa educativo estabelecido uma série de outras atividades. Para tal, os alunos do colégio têm acesso a espaços que não se encontram na maioria das escolas nacionais, tais como uma piscina ou uma quinta pedagógica.

Segundo Luís Abelho, diretor pedagógico, o projeto do Colégio São Filipe passou por “enriquecer o currículo nacional, já por si muito eclético e vasto”, de modo a proporcionar aos estudantes um “currículo multifacetado” para que saiam da escola como cidadãos ativos, participativos e com os valores da cidadania enraizados. “É nesta base que temos construído, passo a passo, este colégio”, revelou.

“A escola vive dos seus alunos, para os seus alunos e, claro, para fazer um bom trabalho, tem de ter sempre as famílias ao seu lado”, admitiu Luís Abelho, acrescentando que o colégio estará “sempre de portas abertas àqueles que queiram beber destes valores e queiram beber desta filosofia”.

João Costa, Secretário de Estado da Educação, deixou vários elogios ao colégio e mostrou-se agradado por ver uma grande diversidade de atividades na oferta educativa do São Filipe.

“As sociedades mais justas, as democracias mais fortes e as sociedades com mais poder económico foram aquelas que mais apostaram na educação e é essa aposta que queremos vincar, o reinvestimento na educação – desde os zero anos até à formação de adultos”, defendeu João Costa, destacando algumas iniciativas e programas governamentais. “Nunca é tarde para investir na educação”, acrescentou.

Em relação à controvérsia sobre os apoios da escola pública e da escola privada, João Costa referiu que ambos os setores podem aprender um com o outro. “Se é verdade que, tradicionalmente, a escola pública tem um cariz mais inclusivo, é com grande agrado que a hoje vejo a administração desta escola a dizer “queremos que esta escola seja mais inclusiva”. Se é verdade que o setor privado tem tido instrumentos de autonomia e de força muito superiores ao setor público, ainda bem que assim é, pois agora podemos aprender e o que estamos a tentar trazer ao setor público é exatamente mais autonomia. (…) Isto para dizer que ninguém tem as razões ideais”, concluiu.

Em declarações à comunicação social, o Secretário de Estado defendeu que “todo o ensino em Portugal está no bom caminho” e reforçou o apelo à colaboração entre os setores. “Temos todos a aprender uns com os outros e há dimensões onde uns respondem melhor e outros respondem pior. O que temos é de trabalhar em conjunto”, disse João Costa.

Categorias
Colégio

Colégio São Filipe renova título de Eco-Escola

No passado dia 30 de setembro o Colégio São Filipe recebeu em Aveiro a segunda Bandeira Eco-Escolas vendo renovado o seu título de Eco-Escola pela Associação Bandeira Azul da Europa, secção portuguesa da Foundation for Environmental Education (ABAE/FEE P) em reconhecimento do trabalho desenvolvido no ano letivo 2015/2016 em benefício do ambiente e sustentabilidade. Parabéns ao nosso Colégio em especial à professora Marta Teixeira, coordenadora do projeto.

Categorias
Eventos

El Quijote, de la ilustración al arte

É com enorme orgulho que fomos, hoje, informados que a Exposição El Quijote, de la ilustración al arte foi incluída no Programa Oficial das Comemorações do IV Centenário da Morte de Miguel de Cervantes.
O nome e imagem do Colégio São Filipe passará a constar em todos os canais de comunicação e divulgação da Comissão Oficial das Comemorações do IV Centenário da Morte de Miguel de Cervantes.

Link do site da Comissão Oficial das Comemorações do IV Centenário da Morte de Miguel de Cervantes:

Categorias
Eventos

Dia Europeu das Línguas

O Dia Europeu das Línguas comemora-se anualmente a 26 de setembro para celebrar a diversidade linguística de um continente com mais de 200 línguas europeias, 24 línguas oficiais da UE, cerca de 60 línguas regionais/minoritárias e muitas outras línguas que são faladas por populações de outras partes do mundo

Foi declarado pelo Conselho da Europa, que representa 800 milhões de europeus de 47 países. A iniciativa conta com a participação de diversos institutos culturais e linguísticos, associações, universidades e, em especial, escolas.

Realizado pela primeira vez em 2001, no Ano Europeu das Línguas, é, desde então, comemorado todos os anos.